7 benefícios para investir no EMPLOYER BRANDING

O que é o Employer Branding?
Atualmente, num Mercado de Trabalho cada vais mais competitivo e volátil, as empresas devem investir na sua qualidade e na forma como são vistas no seu contexto e meio envolvente, para que se tornem mais atrativas. Surge, assim, a necessidade de cultivar o Employer Branding, isto é, construir a marca e a imagem das empresas, que espelham a sua essência.
Portanto, o Employer Branding é a imagem da organização percecionada pelos seus colaboradores e acionistas e pelo público em geral. Permite que uma empresa se destaque relativamente a outra, atraindo os melhores candidatos – fator de extrema relevância no mundo atual dada a elevada concorrência.
A construção de uma imagem única e atrativa da empresa como empregadora – uma identidade empregadora distinta – envolve promover, tanto dentro como fora da empresa, uma visão clara do que a torna diferente de todas as outras. Acima de tudo, o Employer Branding surge como a preocupação em construir uma imagem na mente do potencial Mercado de Trabalho de que a empresa é um bom local para trabalhar.

Como podem as empresas apostar no Employer Branding?

  1. Cultivar valores de partilha e melhoria contínua em toda a organização;
  2. Ter um balanço positivo entre boa gestão e elevada produtividade;
  3. Obter reconhecimento público;
  4. Ter colaboradores proativos;
  5. Estar atento às tendências de mercado;
  6. Aumentar a perceção dos candidatos acerca das boas práticas da empresa.

Quais os benefícios de investir no Employer Branding?

  1. Atração de Talento: os candidatos têm uma clara perspetiva de como é a empresa e isso incentiva-os a candidatarem-se e a querer fazer parte dela;
  2. Aumento do volume de candidaturas: os candidatos sentem menos receio de submeter o seu CV, já que têm uma noção da cultura empresarial e do ambiente no local de trabalho;
  3. Recrutamento de colaboradores com a cultura empresarial certa: se a empresa conseguir passar uma imagem objetiva do tipo de valores por que se rege, receberá candidaturas mais focadas e enquadradas na cultura organizacional;
  4. Reforço do networking: os atuais colaboradores da empresa podem ajudar a encontrar os candidatos certos; se se sentirem bem no local de trabalho, mais facilmente incentivam os seus amigos/conhecidos a entrar para a empresa;
  5. Redução do custo de recrutamento: pelos motivos acima referidos, o custo de recrutamento vai diminuir; as empresas podem alocar esse orçamento à construção do employer branding e à garantia de satisfação dos seus colaboradores;
  6. Retenção de talento: colaboradores satisfeitos têm menor probabilidade de abandonar a empresa, o que reduz os custos de formação e integração;
  7. Maior produtividade dos colaboradores: se os trabalhadores sentirem apoio por parte da empresa e “amor à camisola”, terão mais motivação para trabalhar e, consequentemente, terão melhores resultados.

 

Concluindo, as empresas devem definir a sua identidade e investir na sua imagem/reputação. É importante que sejam reconhecidas tanto pelos seus clientes internos como externos. Os colaboradores da empresa e os potenciais candidatos devem sentir as organizações como sendo bons locais para trabalhar. Para tal, é fundamental cultivar o nível de atratividade das empresas e a consistência das respetivas marcas no Mercado, isto é, potenciar o Employer Branding.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *