5 medidas que as organizações devem implementar para garantir a retenção de talento

Na contemporaneidade em que o mercado é altamente competitivo, é importante que as empresas reconheçam os melhores talentos permitindo assim o crescimento do negócio. Ter as pessoas certas, com as competências e habilitações adequadas às funções, será essencial para garantir a progressão do negócio. Dessa forma, para além de se identificar os talentos internamente também é necessário planear os recursos humanos que podem vir a ser fulcrais para a evolução estratégica da empresa.

Para se fazer a gestão do planeamento dos recursos humanos deve-se conseguir antecipar as competências cruciais para responder às necessidades de futuro e de evolução da empresa. É preciso estar alerta relativamente às oscilações do volume de trabalho, a possíveis novos projetos que se queiram desenvolver e a necessidades de adaptação.

Para promover os níveis de motivação, comprometimento e envolvimento para com a organização é fundamental desenvolver uma comunicação interna eficaz. A comunicação vai permitir a partilha e difusão dos valores da empresa, melhorar as relações entre os colaboradores, motivar para que estes “vistam a camisola” da organização, maior proximidade entre os líderes e todos os outros, interligar os vários setores e dar a conhecer a situação em que a empresa se encontra.

1. Promover a compensação emocional

É fundamental que a organização destine uma parte do seu orçamento à revisão salarial e aos elementos identificados como prioritários em termos de retenção. No entanto, o “salário emocional” converte-se num elemento igualmente essencial, com um forte impacto nos colaboradores, e que a empresa terá que valorizar na altura de definir as suas políticas de remuneração.

2. Reconhecer o desempenho

Relacionar um elevado nível de desempenho a uma remuneração ou benefício é outro aspeto chave para amplificar o compromisso do colaborador.

3. Garantir as necessidades básicas

As empresas têm que ser locais nos quais os colaboradores se sintam envolvidos e com as suas necessidades básicas satisfeitas. A assistência médica para o colaborador ou os seguros de vida, são alguns exemplos de fatores essenciais ao definir políticas de compensação e sem os quais as empresas se arriscam a que o sentimento de compromisso dos seus colaboradores diminua.

4. Facilitar o dia-a-dia do colaborador

Uma política de remuneração orientada para facilitar o dia-a-dia dos colaboradores tem um grande impacto na avaliação que estes fazem da própria organização, resultando num aumento do seu nível de compromisso.

5. Antecipar o futuro

O estabelecimento de medidas que afetem o futuro do colaborador representa uma estratégia muito interessante e uma das medidas mais eficazes no momento de aumentar o seu sentimento de satisfação e compromisso. Desse modo, cada organização tem de estar consciente da sua realidade, conhecer bem os seus colaboradores, o que os motiva, comunicar com eles e entender o verdadeiro valor que poderá ter para o seu negócio e consequente crescimento, ter talentos comprometidos.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *