Logística: Os desafios na gestão de Recursos Humanos

São cada vez maiores os desafios na gestão de Recursos Humanos para qualquer área de atividade. Contudo, há setores em que, pelas suas especificidades, apresentam desafios maiores: é o caso da logística e transporte de mercadorias. Enunciamos abaixo os três principais desafios neste setor:

1) Sazonalidade

A sazonalidade dita as necessidades de recrutamento para o qual, é fácil perceber, a resposta passa pela flexibilidade e qualidade das soluções oferecidas pelas empresas de trabalho temporário. Falamos de áreas de negócio com picos de atividade variáveis ao longo do ano.

2) Volatilidade 

As exigências destes setores vão mais longe quando falamos em mão-de-obra pontual para efetuar, por exemplo, cargas e descargas de camiões. Estamos perante o segundo desafio: recrutar equipas de operadores disponíveis para trabalhar apenas um ou dois dias por semana, garantindo total eficiência, qualidade e confiança do serviço prestado.

3) Especificidade 

Por último, não podemos ignorar as particularidades dos perfis procurados nestas áreas de atividade. Desde operadores de armazém até motoristas de pesados de mercadorias internacionais, os requisitos para as funções a desempenhar são vários. Vejamos o caso dos motoristas TIR a quem, além da experiência profissional comprovada na área, são exigidos diversos certificados de condução – como a carta de ADR. Por outro lado, falamos de uma classe com mobilidade permanente e de difícil fidelização face às constantes ofertas de trabalho, quer no mercado nacional quer internacional. Já os gestores de logística, por exemplo, obedecem a perfis de tal forma rígidos – disponibilidade horária quase exclusiva, capacidade de trabalhar sob pressão ou fluência em línguas – que se torna difícil encontrar capital humano qualificado.

É evidente que os desafios à gestão de recursos humanos na logística são muitos. E as soluções? Acreditamos que o trabalho temporário constitui, de facto, a melhor resposta, desde que não se apresente como uma solução centrada em números. O mercado de trabalho mudou, as empresas vivem a demanda do controlo e racionalização de custos a par da necessidade de assegurar a mesma excelência de serviços. Em simultâneo, há que garantir as melhores condições aos profissionais e, por isso, as empresas de trabalho temporário devem ser encaradas como um parceiro, atento às necessidades dos gestores mas, acima de tudo, empenhado na valorização dos recursos humanos.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *